domingo, 8 de setembro de 2013

Fantasmas

Enigma - Salvador Dali
Correnteza de incertezas. Turbulenta e profunda ela afoga os pensamentos. O raciocínio inundado já não respira mais.

Entre o borbulhar, apenas se cruzam devaneios e o juízo de mil coisas já mortas.


 E fatídico o fim, tudo reluz a ausência de cor, tudo se reduz ao caos.

Não há barulho, mas o som é inevitável. É extremamente ensurdecedor e possui inúmeras vozes.
Pensamentos afogados, raciocínio sem respiração e juízo de mil coisas mortas. Se tudo está acabado e ainda há som, é porque agora, por fantasmas tudo está inundado.

domingo, 25 de agosto de 2013

Desejo particular

                                                        Imagem: GiZanella
Em um ambiente relativamente pequeno pela quantidade de corpos que se embalavam ao som do Rock’n Roll, o calor emanava por entre suas coxas, tendo apenas seus poros como difusor.

A língua parecia ter vida própria ao percorrer seus lábios que insistiam em ficarem secos, seus olhos estavam em outra direção para não denunciar o desejo que exalava de cada célula do seu corpo. 
Ao vê-lo subir as escadas, o instinto tomou as rédeas de sua mente, não pensou duas vezes e o seguiu. Nem a música alta foi capaz de abafar o som do seu salto agulha seguindo-o pelos degraus do segundo andar, em direção ao toilette.

Ele sabia o que ela desejava e um arrepio percorreu o seu corpo. Ela já havia confessado uma vez aquele desejo particular, mas ele nunca parou para avaliar se ela o tornaria realidade ou não. Escada e corredor igualmente pequenos para a quantidade de adeptos da vida noturna presentes ali, ele não ousou olhar para trás.


Apenas entrou no pequeno local, respirou fundo e ao passar a mão pelo seu cabelo, sem ter tempo de pensar no que poderia acontecer, sentiu a fragrância floral daquele perfume familiar.

domingo, 18 de agosto de 2013

Aconchego



O desejo inerente e o roçar dos lábios, o toque a exemplo dos dedos ao dedilhar o violão. Notas de suor, notas musicais, notas de exaustão.

Notas que envolvem dois corpos que não resistem a um simples toque. Toque de mil sensações. A física é apenas um detalhe, existe sim a possibilidade de dois corpos ocuparem o mesmo local.

Um local pequeno e sem os adereços que o tornem muito mais confortável depende do olhar do espectador, do ator tudo é possível. Um doce fervor, que torna tudo em um emoldurado de prazer.

Rústica e pequena na realidade, mas macia e em perfeita metragem no momento do êxtase. Porém, na ausência se torna muito maior e muito mais desaconchegante.

Triste ou bela realidade, o aconchego não está nos cenários ou objetos, mas nos braços de quem se envolve.

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Casa de Cultura Mário Quintana preserva a imortalidade do Poeta


É como se o tempo tivesse congelado aquele instante. Tudo parado, intocável. Só faltava aquela pequena figura solitária, insubstituível pelo dom de escrever.

É como voltar no tempo. Está tudo ali, seus pertences mais preciosos: livros, retratos, imagens, o cinzeiro e uma máquina de escrever.  

A intelectualidade que cerca este mundo cheio de memórias é tão presente quanto a sua ausência. É quase possível senti-lo, como se a qualquer momento retornará repassando algum de seus versos ou entregue aos seus devaneios.  

Os seus sentimentos estão expostos através de cada objeto presente no quarto. É a única coisa que o vidro não consegue barrar. É quase possível sentir o cheiro daquele ambiente quente, úmido e sem ventilação.

Não há presença física, mas o quarto está cheio de vida. Terá ele vivido intensamente? Terá ele posto no papel todos os seus pensamentos? As respostas para estes questionamentos estão nos registros de suas obras.



O quarto de Mário Quintana está preservado e é um dos espaços da Casa de Cultura Mario Quintana, localizada na rua arborizada dos Andradas, no Centro de Porto Alegre/RS.

O antigo hotel onde o escritor residiu por alguns anos, foi transformado em área cultural, que abriga vários ambientes dedicados ao cinema, música literatura e teatro.

O espaço conta também com dois cafés são, o Santo de Casa e Cataventos. Para os amantes de cultura, a Casa Mario Quintana é uma das opções na cidade gaúcha. Para mais informações acesse http://www.ccmq.com.br/.

sábado, 1 de dezembro de 2012

Há coisas que só você pode proporcionar...



Cenários, imagens, objetos ou simples palavras que me remetem a você, meu consciente se desliga.

Invasão de sentimentos, cada memória vivenciada retorna como um filme, onde cena após cena é recordada.

Ao mesmo tempo que você me faz sentir anônima posso ser eu mesma.


Sinto como se quase pudesse tocar a liberdade, caso ela não seja utopia. 

Há coisas que só você pode proporcionar. Medos e angústias? 


Você me mostra que há coisas muito maiores para me preocupar e, acima de tudo, vivenciar.


Não é a mais bela, nem a mais  limpa e nem de longe a mais segura, mas você Porto Alegre possui uma magia que fogem palavras para explicar. 

domingo, 26 de agosto de 2012

“GUITARRAS IN CONCERT”, muito mais que palavras



Uma tarde em tons de cinza, devido à carência do sol, foi invadida por notas, rifes, sincronismo e emoção. 

A partir do dedilhar das guitarras da IV edição do “GUITARRAS IN CONCERT” no dia 26 de agosto, é perceptível que sem o vocal se encontra algo mais profundo na música do que apenas palavras.
 

Scorpions, The Police, Pink Floyd e Ozzy osbourne foram algumas das inspirações  da banda, formada pelos professores da Casa de Cultura de Concórdia (SC)  Eddy Rigotti, Eddy Rigotti Júnior, Nando Soares e Fábio Jean. O evento contou com a participação especial do baterista Jackson Shimidth.

Mas o destaque da apresentação foi uma viagem aos primórdios da música, o quinteto encantou os presentes com a música clássica "As quatro estações" de Vivaldi. Nesse instante, no sentido figurado, verão e primavera invadiram o palco da Casa de Cultura.

 “A cidade não investe em arte e cultura”. Perdoem-me os pronunciadores de tais palavras profetizadas apenas ao vento, já que não fazem nem mais eco na mente das pessoas, na verdade o que falta para Concórdia são pessoas com vontade de sair da frente da televisão e ir em busca dos programas culturais oferecidos na cidade.

GUITARRAS IN CONCERT é um projeto magnífico que deve ser alimentado, disseminado e prestigiado. Parabéns a toda a equipe da Casa de Cultura por oportunizar momentos como esse. Já estamos ansiosos pela próxima edição.


terça-feira, 26 de julho de 2011

Dica de livro: “Alguém espia nas trevas”


Um estrangulamento após a ocorrência de dois outros crimes semelhantes em Connecticut transforma dramaticamente o rumo da vida dos envolvidos. A morte inesperada de Nina Peterson atormenta não apenas Neil, o filho que presenciou a cena, mas também o jovem Roland Thompson de 17 anos, acusado de um homicídio cujo crime afirma não ter cometido.

Dois anos depois do incidente, a execução de Roland na cadeira elétrica anuncia a tão esperada justiça por parte do jornalista Steve Peterson, viúvo de Nina. As coisas para o jornalista não andam nada bem, além de reviver o drama do assassinato da esposa novamente nos jornais, Steve sofre devido o afastamento de sua atual namorada, a também jornalista Sharon Martin, devido às polêmicas discussões públicas entre ambos, em relação à pena de morte.

Mas faltando apenas 48 horas para a execução do jovem, o caso esta longe de ser encerrado com o sumiço de Sharon e Neil. O pedido de resgate de 82 mil dólares, valor que Steve tem aplicado no banco e uma fita cassete com a voz de Nina colocam em dúvida muitas das antigas certezas do jornalista.

Roland Thompson pode ser realmente o responsável pelo assassinato da esposa? O que realmente o filho viu na noite do crime? Os investigadores serão capazes de salvar as pessoas que ele ama? Ele será capaz de suportar novamente a perda? Se há ligação entre os fatos, porque o assino voltou?

O suspense intitulado, Alguém espia nas trevas, da Autora Mary Higgins Clark se desenrola no ano de 1970. Pena de morte, eficiência da polícia e como funciona a mente de um psicopata são os pontos centrais da trama de 300 páginas, narrado em terceira pessoa. A mente pode lhe enganar, a falta de um pequeno detalhe pode não ser aquilo que realmente esteja acontecendo. 

Mary Higgins Clark, um dos principais nomes da literatura de suspense norte-americana é famosa pelas obras Na rua em que você mora e A filhinha do papai. A Editora é a Record.